Quarta, 05 Julho 2017 14:36

Prepare seu aluno para o Ensino Médio

Entenda o momento de transição dos alunos do 9º ano e saiba como ajudá-los nessa fase

Além das transformações que a idade naturalmente traz, é comum que esse momento também seja cheio de mudanças na vida escolar: nova rotina, mais disciplinas e muitas responsabilidades. Consequentemente, os alunos passam por pressões, angústias e ansiedades, que resultam em alto índice de reprovação.

De acordo com o Censo Escolar de 2016, 25,4% dos jovens repetiram ou abandonaram o 1º ano do Ensino Médio, porcentagem recorde de reprovação e evasão no país. Para reduzir esse número, escolas, pais, professores e pedagogos têm se envolvido cada vez mais para tornar essa transição menos traumática. Separamos algumas dicas que podem ajudar, você, professor, a apoiar seu aluno:  

Antes de tudo, ouça
Pergunte aos seus alunos quais são as principais dúvidas com relação ao Ensino Médio. Provavelmente você escutará:

  • O que se estuda nas novas disciplinas, como química, física, biologia, filosofia e sociologia?

  • Vamos continuar com a mesma turma, os mesmos amigos?

  • Como vamos escolher um curso de graduação, uma profissão?

  • Como são as provas do Enem, vestibular e PAS/UnB?

 Desmistifique as provas
Resolva questões de complexidade fácil e média dos vestibulares com seus alunos. Assim, eles perceberão que a prova não é um bicho de sete cabeças.

Conte com o coordenador
Os coordenadores do fundamental e do médio devem atuar juntos. Eles podem realizar palestras que orientem pais e alunos sobre a rotina do Ensino Médio, o conteúdo das novas disciplinas, Enem, vestibulares, PAS/UnB. Se a escola não oferece Ensino Médio, ela pode incentivar que os pais e alunos visitem, façam uma pesquisa prévia e comparem as dinâmicas de ensino.

O orientador também pode ajudar
Para mostrar que a escolha profissional pode ser algo tranquilo e não um momento de “vida ou morte”, os orientadores podem realizar testes vocacionais e dinâmicas para eles começarem a conhecer diversas carreiras de uma forma leve. Levar profissionais de várias áreas para palestrar sobre como é o dia a dia da profissão pode ser também uma excelente maneira de auxiliar e relaxar os alunos. Quanto antes o aluno começar a pensar no assunto, mais fácil será para ele amadurecer a ideia.

IMPORTANTE: a forma como tudo isso será tratado pela equipe pedagógica pode ser determinante para o empenho do aluno no Ensino Médio.

 

Referências:

Do fundamental para o ensino médio: uma transição sem tumulto – Gestão Escolar

O papel do coordenador no fundamental 2 e no ensino médio – Gestão Escolar

Do ensino fundamental para o médio – Estadão Educação

A transição entre o ensino fundamental e o ensino médio – Papo de Mãe, TV Brasil

5 dicas para facilitar a transição do ensino fundamental 2 para o ensino médio – Net Educação

Publicado em Notícias
Quinta, 11 Dezembro 2014 16:37

Get in Touch, Ensino Médio - V. único

Como o próprio nome sugere, Get in Touch with English pretende contribuir para que o estudante ocupe posições de destaque no contexto educacional por compreender questões culturais diversas e possa desenvolver as competências e habilidades em Língua Inglesa de maneira interdisciplinar.

O livro Get in Touch tem como cerne principal preparar os alunos de forma prática e direta para as provas dos vestibulares mais concorridos do Brasil. Fruto de uma experiência de mais de 30 anos de sala de aula do autor Ney Vieira, Get in touch respeita o universo, o tempo e as demandas de um aluno do Ensino Médio.

Este livro de inglês busca, de forma simples e pontual, não só abordar todos os quesitos exigidos pelo MEC, como ir além com artigos, informações atualizadas e dicas preciosas para que o aluno desenvolva sua prova com maestria e entenda a língua como algo natural e instrumental.

"O livro reinventa aulas de Inglês no Ensino Médio"

Publicado em Ensino Médio

A empresa doou livros de Matemática e Artes para incentivar estudo e leitura de reedudandos

Os mesmos livros didáticos utilizados por alunos de grandes escolas particulares serão material de estudo de detentos do Distrito Federal. A Editora HTC, localizada em Taguatinga, doou 205 livros didáticos de ensino médio à Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap). Os exemplares são de quatro livros diferentes: Matemática Fácil, Arte e Sociedade (sobre Artes Visuais), Cena em Sala (sobre Artes Cênicas) e Música Faz.

A entrega dos livros foi nessa terça-feira (09/09), às 10h, na Funap-DF. "É gratificante saber que os nossos livros, que já ajudam na aprendizagem de milhares de jovens, vão ajudar também quem busca uma segunda chance na vida", comenta a Diretora da Editora HTC Suzana Maia.

Redução de pena por leitura

Os livros da Editora HTC farão parte do projeto da Funap em parceria com a Universidade de Brasília (UnB) que concede aos mais de 13 mil detentos do DF o acesso à 60 mil livros e 11 bibliotecas. "Foi formada uma comissão para distribuir esses livros aos presidiários. Cada preso tem 30 dias para escrever uma resenha da obra escolhida. Isso reduzirá quatro dias da pena dele", esclarece Verlúcia Moreira, Diretora Executiva da Funap/DF.

Reconstruindo a vida pela educação

"Meu conselho a quem cumpre pena é que estude, de manhã e de noite, se puder. Isso mudou a minha vida", declara J.P.R, um dos detentos que teve sua pena reduzida pelo estudo e leitura. Ele estudava com livros didáticos de ensino médio e fundamental enquanto ainda estava em regime fechado. Fez o Enem e, com 846 pontos, conseguiu uma bolsa numa faculdade pelo Pró-Uni e o direito de ficar em regime semi-aberto.

"Antes mesmo de haver uma lei específica para a redução de pena pela leitura, eu já fazia muitas resenhas de livros de Machado de Assis e Paulo Coelho para apresentar ao juiz", conta. As leituras e o estudo na faculdade permitiu a J.P.R mais conquistas: trabalhar, reduzir a pena em dois anos e cumprir o resto em regime aberto. "O estudo mudou minha vida. Quem vê o meu currículo com tantos cursos não imagina que um dia estive preso", completa.

editora-funap2

Publicado em Notícias

Regina Bernini realiza estudos sobre qualidade de livros didáticos de Artes e constatou que a Editora HTC é referência no Brasil


livros-arteHá alguns meses, a Editora HTC foi procurada pela pesquisadora e professora de Artes Regina Bernini de Maringá, Paraná. Ela solicitou nossa coleção de Artes para analisá-la em seu artigo de pós-graduação, a se realizar na Faculdade Eficaz. "O Ministério da Educação me enviou e-mail confirmando que a partir de 2015 a disciplina de arte entrará no PNLD, Programa Nacional do Livro Didático para escolha. Sou lutadora pela inclusão do livro didático de arte no PNLD há 5 anos. Estou cursando pós graduação e o livro didático de arte, ou seja, a falta dele, é o tema do meu artigo", esclarece no e-mail que enviou. Nosso representante comercial Ricardo Custódio enviou nossos livros à professora pelo correio, e em seguida, a Editora HTC recebeu sua resposta:

"Estou sem palavras… Nunca vi tão primorosos livros didáticos de arte! Tenho receio até de folhear as páginas, estou encantada! Tudo o que sozinha sofri tanto para ensinar aos meus alunos sem apoio de livro algum está tudo aqui, até as mesmas músicas analisadas. As imagens dos livros são maravilhosamente "diagramadas", a qualidade altíssima do papel, os conteúdos apresentados estão todos de acordo com as diretrizes curriculares de Arte do Paraná. Os três livros são brilhantes [Música Faz, Arte e Sociedade, Cena em Sala]. Parabéns a vocês da editora, às autoras, e a todos que participaram de alguma forma na produção de tão eficiente coleção de livros didático. E a você, que teve a boa vontade de enviá-los a alguém que sempre buscou o melhor para que as aulas de arte fossem de qualidade acima da média. Com a ajuda desta coleção, minhas aulas não serão superadas porque serão as melhores. Imagina o que acontece quando alguém habilidoso possui as melhores ferramentas para o seu trabalho. É isto mesmo: desenvolvimento e progresso. Quando conseguir um trabalho bem legal junto aos alunos sugerido por um destes livros, enviarei a vocês. Espero grandemente que o MEC escolha esta coleção para o ensino de arte no ensino médio. Enviei um email para o Ministério da Educação pedindo isso. Continuem com seus trabalhos primorosos. Apesar de uns acharem que não, o Brasil merece, sim, coisas de qualidade. Muito obrigada. Regina."

Professora, ficamos felizes por sua opinião e elogios. Obrigada! Você e os professores do Paraná, Distrito Federal e todo o Brasil podem contar com nossa equipe para o que precisarem.

Estamos abertos a sugestões também para melhorarmos sempre nosso trabalho.

 

Publicado em Notícias
Blog
Google Plus
Slideshare
Boletim
Cadastre-se no site e receba novidades sobre a Editora.
Notícias | ver mais +